Mercado do milho teve compras de empresas grandes

Algumas compras de grandes empresas acabaram movimentando o mercado brasileiro de milho nesse fechamento de semana, segundo informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroeconômica. Com isso, a média de preços subiu cerca de 1,20%, alta considerada forte pelos analistas da T&F.

 

“Embora os mercados de lotes estejam relativamente estáveis em todo o país, os negócios com pequenos granjeiros e pequenas fábricas de ração continuam sendo feitos diariamente e a preços dos vendedores, sem barganha. A entrada no mercado de algumas empresas grandes nesta quinta-feira, que adquiriram milho no MS, onde os preços subiram significativamente, elevou a média Cepea para 1,20% na região de Campinas, com o preço médio subindo para R$ 54,14, contra R$ 53,50, do dia anterior, acumulando alta de 2,87% no mês, contra 1,65% do dia anterior”, informa a T&F.

Já os milhos importados do Paraguai chegariam ao Oeste do Paraná ao redor de R$ 55,28 (54,44), ao Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 63,39 (62,44) e ao Extremo Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 61,43/saca (60,58). “A cotação do milho argentino aumentou para R$ 63,15 (61,28) e a do milho americano a R$ 68,48 (67,80) no oeste de Santa Catarina”, completa.

“Dos principais consumidores de milho, os preços do frango resfriado para o consumidor em São Paulo fecharam em nova alta de 0,41% nesta quinta-feira, a R$ 4,93/kg, contra R$ 4,91 do dia anterior. Os preços dos suínos no Paraná fecharam inalterados nesta quinta-feira, a R$ 5,32, com o acumulado do 0,76%. Os preços do boi gordo em São Paulo voltaram a cair, cerca de -0,40%, para R$ 201,20/@, contra R$ 202,00/@ do dia anterior, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada)”, conclui.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *